quarta-feira, 8 de junho de 2011

Imaginação de Criança

Existe algo mais puro e criativo do que a mente de uma criança? Provavelmente todos concordarão que não!
Mas como funciona a cabecinha destes pequeninos que levam tudo ao pé da letra, e que se divertem e se distraem com "qualquer coisa", com certeza você já deu boas risadas com as coisas hilárias que eles imaginam.
Então para dar uma boa pincelada sobre este assunto, muito interessante por sinal, o texto a baixo encontrado no site Education & Life pode ajudar a explicamos como funcionam os mecanismos imaginários das crianças!! O texto é longo mas vale à pena conferir...





"Um menino de seis anos pega uma folha de papel e diz: “Eu vou fazer um desenho.” Enquanto desenha conta uma história: “Quando chega meia noite todo mundo vai dormir, aí eu acordo e eu vou para o meu esconderijo. Não fala para o meu pai.  É uma sala de fazer arte. Quem faz mais arte nessa sala ganha mais parabéns.” Pergunto à ele: “Onde é esse lugar?” Ele responde: “É uma árvore que tem uns galhos assim, ó”. A gente entra sobe e o elevador sobe, sobe, sobe e aí fecha a porta e a gente chega na reunião. Eu vou lá e quando eles acordam eu volto. É uma casinha que tem na árvore. É minha escola preferida.” Pergunto: “Por que é a sua escola preferida?” Ele responde: “Porque eu posso fazer arte. Se você quiser ir na reunião secreta, siga esse mapa.” Mostra-me o desenho e repete como faz para entrar na sala de arte.



O que leva uma criança a narrar suas fantasias e, por que não, seus desejos? No estágio pré-operatório (de 2 a 7/8 anos aproximadamente), a inteligência da criança constitui-se de pensamentos que passam a ser representados por meio da linguagem e dos símbolos individuais (imitação diferida, imagem mental e jogo simbólico) e do desenho.
Ao apropriar-se da linguagem, a criança insere-se no mundo dos adultos e necessita adaptar-se a ele. Entretanto, neste período a criança apresenta certas características, do ponto de vista cognitivo, que impedem a sua adaptação imediata a esse mundo e lhe fazem incorporar todos os dados da realidade ao eu e à atividade própria de acordo com suas necessidades. Evidencia-se, portanto, um pensamento individual quase puro, com o mínimo de elementos coletivos, ou seja, predomina um pensamento egocêntrico que é manifestado pela criança por meio do jogo simbólico ou jogo de imaginação e imitação.

Este pensamento egocêntrico não permite que a criança coordene pontos de vista diferentes do seu e, por conseguinte, impedem uma compreensão adequada da realidade que é organizada através de normas, regras e obrigações que são impostas a ela pelos adultos. Tal situação produz, do ponto de vista afetivo, sentimentos de inferioridade, insatisfação e geram conflitos, visto que, suas necessidades e seus desejos não são satisfeitos.

Nesse contexto, por meio do jogo simbólico ou da imaginação e imitação, a criança cria um mundo em que não existem sanções, coações, normas e regras, provenientes do mundo dos adultos, o que possibilita a ela transformar a realidade com o objetivo de atender as suas necessidades e desejos. Evidencia-se, assim, a importância dessas manifestações como um meio que permite à criança expressar seus desejos, conflitos, etc. e a gradativa adaptação ao meio em que vive.

Ao entendermos o que se passa com esse lindo menino e tantas outras lindas crianças, podemos pensar quanto à importância de permitir tais fantasias, as quais muitas vezes lhes permitem a adaptação ao mundo em que nós, adultos, vivemos!"


O mundo de faz de conta das crianças é riquissímo e de suma importância em determinada etapa de crescimento dos pequenino!!
Você que é pai, mãe, tio ou tia ajuda a fortalecer esse mundo imaginario das crianças?!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ficamos felizes com seu comentário!

Postar um comentário